NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Tuesday, July 01, 2008

// O PROPÓSITO E A PROVIDENCIA DE DEUS // p/2

// O PROPÓSITO E A PROVIDENCIA DE DEUS p/2 // " INÉDITO "
Jun 24, '08 2:24 PMfor everyone
Nos tempos de Abrão, fora de seu domínio, a maldade e a corrupção, tomam conta de Sodoma e Gomorra, e DEUS não teve outra alternativa, senão a destruição daquele povo.
O propósito de Deus, não para por aí, vemos na história de José, (o do Egito), como Deus age na vida das pessoas.
José era temido por seus irmãos, porque tinha sobre eles, algo muito especial.
Desde a sua meninice, ele já exercia certo domínio sobre os demais irmãos, porque tinha sonhos, e sempre nestes sonhos, revelavam que ele seria importante sobre eles, coisa que eles jamais iriam permitir.
Mas, Jósé estava sob os cuidados de Deus, e tudo teria que acontecer, para que se cumprisse nele a sua vontade.
Tudo começou por causa da atitude invejosa de seus irmãos, aparentemente estava começando uma grande tragédia na vida de José; primeiro foi lançado em uma cova funda, que servia de cisterna para dar de beber ao rebanho, só que esta cisterna estava sem água, pois era época de seca na região.
Depois fora vendido como escravo para uma região bem distante de onde morava.
José, jamais imaginária, o que estava reservado pra ele, era de boa aparência, e naturalmente, era também olhado, de maneira especial pelas mulheres.
Em vista de sua boa aparência, foi designado a servir na casa, de Potifar.
A ele foi depositada toda confiança, pois Potifar entendera que ele era um homem especial e que tinha Deus como seu principal protetor.
Por causa de José, Deus abençoou toda casa de Potifar, e a benção do senhor, foi sobre tudo o que tinha na casa e no campo.
E assim Potifar deixou tudo sob a sua responsabilidade, tudo funcionava sob a sua administração, a ponto do próprio Potifar não saber, mais o que tinha a não ser do pão que comia.
Mediante a tanta regalia, a mulher de Potifar se declara pra ele, tentando seduzi-lo, sendo ele de caráter limpo, recusa, e disse a mulher do seu senhor.
O meu senhor não sabe, do que há em casa comigo, e entregou em minhas mãos, tudo o que tem.
Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nem uma cousa me vedou, senão a ti, porquanto tu és mulher, como, pois faria eu este tamanho mal, e pecaria contra Deus?
Para que tudo acontecesse, segundo aos planos de Deus, José teria que passar por privações, pelas quais, nem imaginava.
A mulher de Potifar insiste, todas as vezes que podia encontrá-lo sozinho. CONTINUA

ENI JOSÉ DE OLIVEIRA - 24/06/2008

// O PROPÓSITTO E A PROVIDENCIA DE DEUS // - INÉDITO

// O PROPÓSITO E A PROVIDENCIA DE DEUS p/3 // " INÉDITO "
Jul 1, '08 3:22 PMfor everyone
Certo dia, José estava sozinho em casa, ela lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo, e ele se esquivando, a sua roupa ficou nas mãos dela, fugiu e saiu para fora da casa.
Tendo ela a roupa de José em suas mãos, aproveitou para se vingar dele e chantagiá-lo, uma vez que não conseguira concretizar seus intentos.
Chamou outros homens da casa, e denunciou José, como se fosse ele, que estava tentando desonrá-la, usando de argumentos sórdidos para convencer aquelas testemunhas de que José era culpado.
Aproveitando a roupa de José, colocou a em sua cama a fim de convencer também Potifar.
Mediante a prova tão clara, Potifar, não teve alternativa, senão a acreditar naquela mulher.
E assim foi encarcerado, mas, como tudo estava sob os planos de Deus, Deus estendeu sobre ele as suas bênçãos, e deu-lhe graças aos olhos do carcereiro-mor. Como a sua personalidade, era marcante, conquistou logo a confiança do carcereiro mor, que o entregou todos os presos, sob a sua responsabilidade, e tudo que se fazia ali, prosperava, pois o Senhor estava com ele; e também conquistara a amizade de todos os presos.
Durante seu tempo no cárcere, era respeitado por todos e todos tinham nele grande admiração, pois interpretava os sonhos de seus colegas de prisão.
Foi quando Faraó sonhou, e ninguém conseguia interpretar seu sonho, e assim, o copeiro mor se lembra de José, e conta para o rei, às interpretações que ele com convicção traduziam.
Faraó manda tirar José da prisão, e é trazido a sua presença, logo de imediato, e conta o seu sonho, que também fora traduzido nos mínimos detalhes;
As traduções dos sonhos de Faraó livraram o povo da grande fome, pois foram prevenidos, e se preparam para estes sete anos que viriam pela frente.
Mediante a tudo que acontecera, Faraó põe José como Governador do Egito, sob o pretexto de que não achariam outra pessoa melhor para o cargo, pois sabia da presença de Deus em José.
José desde a sua infância, traduzia os sonhos, principalmente os de seus irmãos, e sempre às interpretações destes sonhos eram favoráveis a José, lhe dando total comando sobre eles, e foi por isto que tomaram a iniciativa de se livrar dele, pois não queriam ser dominados por ele. (CONTINUA)

ENI JOSÉ DE OLIVEIRA - 01/07/2008