NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Thursday, July 16, 2015

DEUS NO COMANDO DE TUDO - P/73 "Mesmo não sabendo expressar o amor, sentimos o amor e este sentimento nos aproxima mais de Deus. Amor ao próximo significa ser sensível a as suas angústias e necessidades, é olhar com simpatia toda a sua ansiedade, é partilhar com ele a sua bondade e ternura, é sofrer com ele as decepções de seus problemas. Amor ao próximo: é praticar a hospitalidade é abençoar em vez de amaldiçoar. Amar as pessoas favorecidas e amigas é direito é fácil, mas amar aquelas pessoas, que às vezes está até nos perseguindo, ou até nos desprezando, aquela pessoa que nem sempre é um bom exemplo, isto sim, prova que somos superiores a mesquinharia. E Deus aprova a nossa atitude, pois ele manda amar até nossos inimigos."


                   DEUS NO COMANDO DE TUDO

                    VOLUME  --  02  --  PARTE --  73

(Leia sempre o final do texto anterior para dar sentido ao atual)

Pelo menos neste momento Nabucodonosor, se comoveu e sentiu a presença do Deus vivo, e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e abednego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos, que confiaram nele, e não deram ouvidos as ordens do rei, preferindo entregar seus corpos para que não servissem  e nem adorassem algum outro deus, senão o seu Deus.
Emocionado com o que presenciara, Nabucodonosor faz um decreto, pelo qual todo povo, nação e língua, que disser blasfêmia contra o Deus daqueles judeus, seriam despedaçados e suas casas seriam feitas um monturo. 
Pelo que visto não há outro Deus que possa livrar como este.
E deu a Sadraque, e a Mesaque e Abednego, poderes para se prosperar na província de Babilônia.
“Levantai, ó portas, as vossas cabeças, levantai-vos ó entradas eternas, e entrará o rei da Glória.
Quem é este rei da Glória? O Senhor forte e poderoso, o Senhor poderoso na guerra.
Levantai, ó portas, as vossas cabeças, levantai-vos ó entradas eternas, e entrará o rei da Glória.
Quem é este rei da Glória? O Senhor dos Exércitos, ele é o rei da Glória.  Salmo 24 v 7,8,9,10”
Nabucodonosor, estava feliz em seu reino, achando que tudo conspirava a seu favor, e o Senhor Deus se manifesta a ele através de mais sonhos, que o deixou preocupado.
Aquele rei todo poderoso, que reinava sobre todos os povos e todas as nações, raças e línguas, reconhece que o Senhor Deus o Altíssimo, é soberano sobre todos os reis, e que ele seria capaz de fazê-lo entender os sinais maravilhosos, que havia surgido em sua vida:
Ele dizia: Quão grandes os seus sinais, e quão poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino sempterno, e o seu domínio é de geração em geração.
Nabucodonosor estava sossegado em sua casa, e próspero em seu palácio; teve um sonho, que ficou espantado; e as imaginações sobre o sonho e as visões  de sua cabeça, o deixaram de cabeça quente.
Ele havia feito um decreto, convocando todos os sábios de Babilônia, para que o fizesse saber as interpretações de seus sonhos.
E vieram todos os que se passavam por sábios, magos, astrólogos, e os adivinhadores, para que pudessem dar a ele a interpretação correta de tudo quanto ele havia sonhado, o rei conta os sonhos com todos os seus detalhes.
Acontece que nenhum deles conseguiu acertar em nada, e até mentiam para ganhar tempo e enganando o rei, na tentativa de se defenderem das sentenças impostas pelo rei.
Como não conseguiram acertar a interpretação, manda chamar a Daniel, que havia mudado seu nome para Beltessazar, porque nele o rei confiava, e conta para Daniel tudo quanto se passou em seu sonho, que dizia Assim: Eram as visões da minha cabeça, na minha cama, eu estava olhando e vi uma árvore no meio da terra, cuja altura era grande, crescia esta árvore e se fazia forte de maneira que  sua altura chegava até ao céu; e foi vista até aos confins da terra, a sua folhagem era formosa, e os seus frutos abundantes, e havia nela sustento para todos, debaixo dela os animais do campo achavam sombra, e as aves do céu fazia morada em seus ramos, e toda carne se mantinha dela.
Estava vendo isto na visão da minha cabeça, na minha cama, e eis que um vigia, um santo, descia do céu, clamando fortimente dizendo assim: derribai a árvore e cortai-lhe os ramos, sacudi as suas folhas, espalhem os seus frutos; afugentem-se os animais de debaixo dela, e as aves dos seus ramos.
Mas o tronco com suas raízes deixais na terra, e com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo: e seja molhado do orvalho do céu, e a sua porção seja com os animais na grama da terra.
Seja mudado o seu coração, para que não seja mais coração de homem, e seja lhe dado coração de animal; e passem sobre ele sete tempos.
Esta sentença é por decreto dos vigiadores, e esta ordem por mandado dos santos, afim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre os reinos dos homens, e os dá a quem quer, e até ao mais baixo dos homens constitui sobre eles.

Isto em sonho, eu, Rei Nabucodonosor, vi; tu, pois, Beltessazar, dize a interpretação, porque nenhum dos sábios do meu reino puderam-me fazer saber o seu significado, mas tu podes; pois há em ti o espírito dos deuses santos.

                                   ----- EJO ----- Continua



No comments: