NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Friday, December 30, 2016

O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS - P/65 -- Continuação --- "Dentro do grande peixe, Jonas ora, e clama ao Senhor teu Deus, e disse: na minha angustia, clamei ao Senhor e ele me respondeu, do ventre do inferno gritei e tu ouviste a minha voz. Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares e a corrente me cercou, todas as tuas ondas e tuas vagas têm passado por cima de mim, e eu disse lançado estou de diante dos teus olhos. Todavia tornarei a ver o templo da tua santidade, desci até aos fundamentos dos montes, os ferrolhos da terra correram-se sobre mim para sempre. Mas tu livraste a minha vida da perdição ó Senhor meu Deus, quando desfalecia em mim a minha alma, eu me lembrei do Senhor e entrou a ti a minha oração, no templo da tua santidade"

     O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS

                               PARTE - 65

Dois anos se passaram desde que Saul se tornou rei em Israel, seu quartel general estava montado e muito bem preparado, seu filho Jônatas era seu braço direito e nele depositava total confiança.
Na batalha contra os filisteus, dele foi anunciada a primeira vitória, pois toda guarnição dos filisteus que estava em Gibeá veio a baixo.
Os filisteus, mediante ao fracasso, toma suas precauções e reforça seu batalhão, munido de 30 mil carros e seis mil cavaleiros, e mais todo povo em grande multidão.
Só que o verdadeiro libertador dos israelitas, não era nem Saul e muito menos Jônatas, mas O Senhor dos Exércitos o Deus vivo.
Vendo os filisteus que com Deus não adiantava lutar, não lhes restava mais nenhuma alternativa a não ser fugir.
Saul achou por bem deixar de perseguir os filisteus, que foram para suas casas.
Durante o reinado de Saul, houve muitas batalhas contra seus inimigos em redor, são eles: Moabe, os filhos de Amom, Edom, os reis de Zoba, e contra os filisteus, todos os que passassem por ele eram castigados rigorosamente.
Libertando os Israelitas das mãos dos que os saqueavam.
O conflito entre Israel e os filisteus parecia não ter fim.
Os amalequitas tinha uma divida antiga com o povo de Israel quando foram tirados do Egito, tentando atrapalhar os planos de Deus na caminhada do povo, Deus se lembra disto e através de Samuel, encarrega Saul a fazer esta cobrança que precisava ser cobrada a qualquer custo.
Saul contraria a vontade de Deus
A ordem de Deus para Saul é que os amalequitas fossem destruídos totalmente, e a tudo que pertencesse a eles, a raça dos amalequitas deveria ser extirpada da face da terra.
Mas, a ganância de Saul o fez desobedecer às ordens de Deus, e despojou do melhor que tinha os amalequitas, gados ovelhas e outros bens, e também poupou a vida de Agague rei dos amalequitas.
Naturalmente, que devem ter escapado muitos outros, uma vez que Saul estava muito preocupado em se apoderar dos bens daqueles infelizes (Isto não consta na Bíblia, é simplesmente dedução nossa).
Deus fica muito contrariado com a atitude de Saul, esta atitude marca mais um ponto negativo a Saul, pois ele já havia falhado quando fez um voto atrevido, deixando seu exército sem se alimentar depois de um exausto e longo dia, e mais uma noite de batalha contra os filisteus, impondo ao povo em juramento de não comer nada até a tarde.
Imaginemos que, depois de tanto sofrimento, tanto desgaste físico, ainda ter que ficar sem se alimentar, esperando pela boa vontade de Saul, naturalmente que muitos já estavam debilitados em vista do grande esforço na batalha e já não estavam suportando esperar por mais tempo sem se alimentar.

E Saul impõe o juramento sob pena de morte a quem desobedecesse tal juramento.

                          ---- EJO --- Continua


No comments: