NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Monday, December 21, 2015

O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL -- ATO -- 13

Ato 13

(abre a cortina, faixa algum tempo depois – cenas na aldeia, -- um grupo de soldados irritados e, nervosos movimentam a cena; entre eles se destaca um que se diz chefe; o comandante de todos, com um pergaminho nas mãos).

COMANDANTE -- Vida longa ao rei Herodes…

TODOS -- Viva! Viva!

COMANDANTE -- (lendo o pergaminho) Vossa majestade o rei Herodes, decretou, que por traição, as suas leis, hão de morrer todos os traidores, e todas as crianças abaixo de dois anos de idade; porque para este povo só existe um Rei, (pausa) Sua Majestade o Rei Herodes.

 TODOS -- Que morram todos… Que morram todos!…

COMANDANTE -- Então cumpram as ordens do rei!... (de um a um saem os soldados, como se obedecendo a ordem; logo em seguida ouvem-se gritos de pavor e lamentações de mulheres e crianças.)

RAQUEL -- (entra em cena, suja com sangue, e implora ao comandante a deixar as crianças em paz)… Eu imploro meu senhor, não faça mais mal as nossas crianças, faça o que quiserdes comigo, mas deixe nossas crianças em paz.

COMANDANTE -- Não adianta lamuriar, estamos cumprindo ordens do rei, e também não precisamos de um novo rei por aqui.
 E além do mais o rei está muito revoltado, porque foi enganado; a ordem é não deixar nenhuma criança, abaixo de dois anos viva, assim ele acha que seu rival também morrerá.

RAQUEL -- (chorando inconformada, insiste)… Que mal o rei pode esperar de crianças indefesas, o rei e todos  os que obedecem a uma ordem como esta, não passam... De covardes.

COMANDANTE -- Afaste-se daqui, mulher, já estou perdendo a paciência contigo, você está atrapalhando o meu trabalho (empurra-a, ela cai, mas não se cala)


RAQUEL -- Covarde!... Covardes!... Vocês vão ter que acertar contas com o Senhor nosso Deus. (ainda caída no chão, ela continua a lamentação, erguendo as mãos para os céus, implorando em nome de Deus.)

                     ---- EJO ---- Continua



No comments: