NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Monday, May 29, 2017

O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS - P/170 -- CONTINUAÇÃO -- "Em vista de tanto arrogo, o rei se compadeceu dele, e o perdoou, deixando que ele fosse em paz. A satisfação daquele servo foi tão grande, que voltou para sua casa dando pulos de alegria. Com novos propósitos de não mais se endividar, até aí tudo bem, só que este servo não tinha amor no coração. Como conseqüência também não tinha compaixão por ninguém, e esquecera todo o beneficio que o rei havia lhe proporcionado. Ai se lembra que um de seus conservo lhe devia uma pequena quantia"


                O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS

                                          PARTE - 170

Esdras, o professor das leis
Depois destas grandes comemorações, Artaxerxes, rei da Pérsia, envia Esdras a proclamar todo o bem que o rei Dario fez em favor dos judeus, proclamando o edital de libertação.
Esdras, homem culto e hábil na lei de Moisés, dada pelo Senhor Deus de Israel; e segundo a mão do Senhor seu Deus que estava sobre ele, tudo quanto solicitou do rei, foi atendido prontamente.
E assim teve condições para a grande viagem, e no mês quinto veio a Jerusalém, e era o sétimo ano do rei Artaxerxes.
Esdras saiu de Babilônia no primeiro dia do primeiro mês, e no primeiro dia do quinto mês chega em Jerusalém, segundo a boa mão do Senhor seu Deus sobre ele.
Esdras estava disposto a trabalhar e ensinar em Israel, os seus estatutos e seus direitos, para isso se preparou bem e se entregou de corpo e alma, e coração para buscar a lei do Senhor.
Ao chegar a Jerusalém, transmite a carta de Artaxerxes, às autoridades presentes; que diz:
*Apresentando a carta* esta é, pois a cópia da carta que o rei Artaxerxes deu a mim sacerdote Esdras, o escriba das palavras dos mandamentos do Senhor e dos seus estatutos sobre Israel.
Artaxerxes, rei dos reis ao sacerdote Esdras, escriba da lei do Deus do céu, paz perfeita, etc, etc!...
Por mim se decreta que no meu reino todo aquele do povo de Israel, e dos seus sacerdotes e levitas, que quiser ir contigo a Jerusalém, vá.
Porquanto da parte do rei e dos seus sete conselheiros é mandado para fazeres inquirição em Judá e em Jerusalém, conforme a lei do teu Deus, que está na tua mão.
E para levares a prata e o ouro que o rei e seus conselheiros, voluntariamente deram ao Deus de Israel, cuja habitação está em Jerusalém.
E toda prata e ouro que achares em toda a província de Babilônia, com as ofertas voluntárias do povo e dos sacerdotes que voluntariamente oferecerem, para casa de seu Deus que está em Jerusalém.
Portanto comprarás com este dinheiro, novilhos, carneiros e cordeiros, e com suas ofertas de manjares, e as suas libações, *bebedeira* oferece-as sobre o altar do vosso Deus, que está em Jerusalém.
A carta foi lida diante dos olhares dos sacerdotes e de todo povo ali presente, com a recomendação, de que tudo quanto fosse ordenado, segundo o mandado do Deus do céu, prontamente se faça, porque haveria grande ira sobre o reino do rei e de seus filhos?

Também vos fazemos saber acerca de todos os sacerdotes e levitas, como também de todos os demais servidores desta casa de Deus, que se não possa impor, nem direito nem antigo tributo, nem renda alguma!...

                                   ----- EJO ----- Continua


No comments: