NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Friday, July 28, 2017

O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS - P/214 -- CONTINUAÇÃO -- "Devemos deixar que nossas lideranças façam aquilo que lhe compete fazer, e a nós cabe a responsabilidade de cobrar se estiverem agindo errado ou de má fé, dando prejuízos para a comunidade, ou para a igreja em questão. A tendência de culpar os outros sempre faz parte de pessoas que escondem a suas próprias falhas e mostram as falhas dos outros. O que os outros estão fazendo ou deixando de fazer, não é de nossa conta, o que importa é o que estamos fazendo se é certo ou errado"

           O PROPÓSITO E A PROVIDÊNCIA DE DEUS

                                       PARTE - 214

Então disse o rei Assuero à rainha Ester e ao judeu Mardoqueu:
Eis que dei a Ester à casa de Hamã, e enforquei a Hamã na forca que ele havia preparado para Mardoqueu, porque estava a maltratar o povo judeu.
Autorizando o rei a Mardoqueu, dando-lhe plenos poderes para agir segundo o que achasse que seria correto, aliás, como bem quisesse.
Agora com o poder nas mãos, Mardoqueu tinha muito trabalho a fazer, e fez memorando para todas as províncias, em nome do rei e da lei, e usando o anel real para selar todas as correspondências, que naturalmente deveriam ser atendidas todas as suas ordens, e todas as denúncias feitas por Hamã foram revogadas, ou melhor, sem nenhum efeito.
Importante, que o rei Assuero autorizou Mardoqueu a colocar em seu edital, dando liberdade para todos os judeus se defenderem e até mesmo, vingar os que sofreram retaliações por parte de Hamã.
Uma cópia do edital foi enviada para todos os cantos, nas cento a vinte e sete províncias, e a todos os povos de cada província, para que todos os judeus estivessem preparados para aquele dia, vingar a todos os seus inimigos.
 Naquela época os correios, funcionavam precariamente a custa de cavalos e cavaleiros, com sede própria do rei, que saíram apressadamente, atendendo ao mandado do rei Assuero, e esta ordem foi publicada na capital, fortaleza de Susã, que era sede do governo, o ponto principal onde os judeus haviam sido massacrados pelas arbitrariedades de Hamã.
Então Mardoqueu saiu da presença do rei para cumprir tudo o que lhe ordenara que para tal, se vestiu adequadamente como um verdadeiro, cavaleiro de guerra a serviço do rei.

Vestiu um vestido real, azul celeste e branco, como também com uma grande coroa de ouro, e com uma capa de linho fino e púrpura.

                              ---- EJO ---- Continua




No comments: