NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA E TUDO O QUE NELE HÁ.

Friday, December 26, 2014

O PREÇO DA GANÂNCIA-CAPÍTULO-15

Capítulo -- 15


Feitosa - Pronto agora vamos embora, eu achei o caminho de volta, mas ainda está longe de casa, e temos de levar em conta que é muito peso pra carregar, e estamos fracos e com fome.

Caliu - Deixe de lamúria, o tempo que está reclamando podíamos estar andando, desse jeito não vamos chegar a lugar nenhum.

Feitosa - Você é engraçado, quer bancar o durão e mandar em todo mundo, você era Coronel, lá pras suas negas, aqui você é que nem nós mesmos, então vamos manter a calma.

Caliu - Claro, amigo, então vai mudar de assunto, você, já parou pra pensar o que vai fazer com sua parte do ouro?
Eu estou pensando aqui; esse ouro vale muito dinheiro, estou pensando em comprar uma boa casa na capital, quero um bom carro, o melhor que eu encontrar, e acho que vou comprar também uma lancha daquelas invocadas cheia de recursos, daquelas confortadas, minha mulher e meus filhos vão gostar da idéia.

Feitosa - Mas, não se esqueça que somos fugitivos da lei.

Caliu - Lei, isto só serve pra gente pobre, agora que temos muito dinheiro podemos comprar todo mundo.

Feitosa - É eu acho que você tem razão, também vou fazer assim, vamos ser os reis da côcada preta, vamos ser gente de bem e não precisamos roubar mais ninguém.

Caliu - Então vamos andar e deixar a conversa de lado

Andaram um bom pedaço de mata, mas já não estavam suportando o cansaço.
E aquelas pontas das barras de ouro em suas costas, que mais pareciam às costas de um açougueiro carregando mantas de carne.
Já estavam bem perto da saída da mata, quando Feitosa se ofende com as palavras de Caliu.
Deixou o saco de ouro no chão e partiu pra cima dele, travaram uma tremenda luta corporal, luta de morte, pois os seus nervos já estavam à flor da pele.
Feitosa pega a faca e parte pra cima de Caliu, a faca pegou o de jeito, mas quando andou um pouco pra traz tropeçou em um tronco e caiu com a cabeça exatamente em cima da ponta de uma das barras de ouro, tendo morte instantânea.

Que ironia!... Vitima do seu próprio fardo.

                                                                   ------- EJO --------- Continua




No comments: